(41) 3242.4089 contato@labadeetour.com.br

Contos de Viagem: meu primeiro grupo na Provence

Já foi para a Provence? Esse lugar magnífico na França é onde a Rossana Wendling mora. Por conhecer bem a região, ela mostra todas as belezas do local a grupos de turistas. Para compartilhar sua experiência, ela enviou um relato que vai fazer ter vontade de começar a planejar sua próxima viagem. Confira:

A minha primeira experiência em receber grupos aqui na Provence foi um presente para mim, quando a Neusa, da Labadee Tour, fez o convite para eu preparar o roteiro e organizarmos todos os detalhes. Eu vibrei de emoção!

Eu já morava aqui há sete anos e sempre gostei de mostrar tudo o que aprendi no local, a beleza das paisagens, a cultura provençal, a culinária e a gastronomia da região, as tradições, além do charme e da simplicidade do dia à dia dos habitantes.

Foi um presente, pois recebi, juntamente com a Neusa, um grupo de 18 mulheres que, aos poucos, viraram minhas amigas e parceiras de viagens. São mulheres queridas, de bem com a vida e com muita vontade de realizar o sonho de conhecer um pouco dessa linda região, a Provence Alpes Côte d’Azur.

Foram 14 dias de muitas risadas, cumplicidade, descobertas e passeios incríveis, o que proporcionou uma bonita amizade e harmonia desse grupo até hoje.

Foram duas etapas, a primeira na Provence, iniciando por alguns dias aqui no village medieval de Lorgues, onde vivo e recebo brasileiros, passando por várias cidades e villages incríveis. Finalizamos com cinco dias em Paris, fechando com chave de ouro essa linda e harmoniosa viagem!

O melhor da Provence

Afirmo que apresentar esse lindo pedacinho da Provence foi um prazer imensurável, pois aqui aprendi tudo o que sei sobre essa região, e a cada dia aprendo mais. Por isso, contar e mostrar um pouco das histórias e tradições daqui foi e continua sendo muito bom! 

Pude mostrar para elas o que é um Marché Provençal, nossa feira semanal de rua, que é mais do que uma tradição na Provence, sendo um momento de descontração de habitantes, turistas e feirantes. A energia é muito boa, com as pessoas descobrindo e sentindo os aromas e sabores dessa terra tão rica de frutas, legumes, flores, artesanato local.

Percorrer o Marché Provençal logo no início dessa viagem foi um convite e um “Sejam bem-vindas!” a todas. Elas se sentiram um pouco como habitantes e a alegria e a harmonia foram gratificantes para mim. As visitantes vivenciaram os sabores e as cores daqui.

Eu as levei conhecer vinícolas centenárias, onde fizeram degustação do nosso lendário “vin rosé”. Você sabia que o vinho rosé foi “inventado” aqui na Provence há mais de 2.000 anos?

Em uma das vinícolas que visitamos, pude mostrar a riqueza de uma capela, a Chapelle Sainte Roseline, do século XI, classificada como Monumento Histórico (1980). O local foi onde essa santinha (1263/1329) está inteirinha mumificada dentro de uma caixa de vidro. Nessa capela, o grupo pôde admirar uma das mais belas obras de Marc Chagall – “As refeições dos Anjos”, um grande mosaico.

Tradições da Provence

Outra tradição daqui, muito comum em todos os villages e cidades maiores, é a prática em que as pessoas expõem e vendem nas ruas a preços módicos itens como: móveis, porcelanas, cerâmicas, pratarias e “quinquilharias” maravilhosas, uma mistura de antiguidades com peças não tão antigas, mas muito originais.

Esse grupo também amou ter conhecido um dos castelos do século XI mais importantes da região, com jardins elaborados pelo jardineiro e paisagista André Le Nôtre, o mesmo que fez La Tuilerie, em Paris, Versailles,e muitos jardins de castelos do Vale do Loire. 

A surpresa foi que o próprio dono do castelo, um senhor parisiense muito elegante, foi quem nos mostrou peça por peça do interior do castelo, contando e relatando sua histórias com carisma, elegância e muita cultura. Todas as integrantes do grupo saíram de lá apaixonadas pelo local e por ele, pois era um senhor com um humor singular e carismático, mesmo dando muitas broncas de tempos em tempos, pois ele queria silêncio total (normal…) enquanto ele contava as histórias e causos do castelo e de seus antecessores, mas as “meninas” não paravam de falar…e dá-lhe bronca!

Piquenique na Provence

Outra tradição deliciosa que eu tive o prazer de proporcionar para esse grupo tão animado: o piquenique provençal!

“Comme il faut!”. Com a cesta, tínhamos as frutas frescas da estação (morangos, abricots…), queijos do local, preparados por produtores que criam suas cabras não muito longe, e embutidos também vindos de produtores rurais locais, tudo orgânico! A famosa baguete, geleias caseiras, e claro, o delicioso e fresquinho vinho rosé.

Essa experiência de poder apresentar a belle Provence para esse nosso primeiro grupo de brasileiras foi muito gratificante para mim, pois a cada etapa, cada passeio, cada degustação e lindas paisagens, estavam estampados nos seus rostos a alegria, a surpresa, a felicidade e o prazer de estarem lá e de vivenciarem tudo aquilo, sentindo tantos aromas e sabores, sentindo-se habitantes do local!

Cada dia era destinado a um local, uma paisagem diferente, um lago azul turquesa de tirar o fôlego, montanhas brancas de calcário, estradinhas estreitas e sinuosas; a cada curva uma surpresa!

Villages típicos oferecendo as melhores trufas em seus marchés/feiras, as mais lindas lojas de cerâmica de faïence, os tecidos com estampas típicas daqui, a arte da decoração com tanta simplicidade, charme e originalidade. Tudo as encantou, e muitas voltaram para cá, para reviverem mais uma vez esse local mágico que é a região da Provence Côte d’Azur.

Elas conheceram villages e aldeias de 300 e 600 habitantes. Na época, esses lugares “fervem” de turistas vindos de toda parta da Europa, quadruplicando o número de pessoas, “villages perchés”: cidadezinhas penduradinhas na encosta das montanhas, muitas vezes chegando a 650m de altitude.

Céu azul e muitas flores, vitrines com um charme especial daqui, aromas de perfumes naturais de flores e oliveiras…

Esse querido grupo teve a oportunidade de conhecer uma das mais antigas e belas abadias cistercienses da França. A Abbaye de Thoronet, fundada em 1146, é uma obra-prima da arte românica provençal. 

Foram momentos únicos e uma mistura de boa energia com alegria, harmonia e descobertas!

Quem já ouviu falar do village Saint-Paul de Vence? Esse local é ideal para quem gosta de arte! Um village nas montanhas com vista para o Mediterrâneo, uma galeria a céu aberto, terra que acolheu Pablo Picasso, Matisse, Modigliani, Marc Chagall (enterrado no minúsculo e bucólico cemitério do village), Jean Giono (renomado escritor amante da Provence), Yves Montand, Simone Signoret e o nosso brasileiro Juarez Machado.

Nesse village, o almoço foi também especial, pois elas degustaram um dos pratos mais tradicionais da Provence, o Aïoli, em um dos mais renomados restaurantes, o estrelado La Colombe d’Or.

Foram 14 dias de muitas risadas, descobertas, amizades, harmonia e sol. Na Provence, o sol e o céu azul estão juntos por 300 dias ao ano!

Eu gostaria muito de saber o que cada uma mais gostou nessa viagem, então perguntei e as respostas foram diversas, como arte, culinária, aromas, paisagens, decoração simples, charmosa e original, costumes e tradições, o vinho rosé…

De Paul Cézanne e a montanha Sainte-Victoire, sua maravilhosa musa inspiradora que as fez perder o fôlego quando mostrei a caminho de Aix-en-Provence, à terra dos papas, banhada pelo rio Ródano. Tudo foi perfeito!

Uma experiência deliciosa que não esquecerei jamais, e acredito que as 18 queridas companheiras de viagem também não.

Os encantos de Paris

Sem palavras! Caminhadas pela avenida mais famosa do mundo, pois nosso hotel ficava a poucos passos dela, a Avenue Champs Elysées!

Show e espetáculo em um dos mais famosos e belos cabarés do mundo, o Lido!

Nessa noite, pudemos confraternizar com um jantar maravilhoso, champagne e um show de aplaudir de pé!

Mais flores e natureza, arte e beleza…visitamos os jardins e o interior da casa de Claude Monet, na cidadezinha de Giverny.

E o Château de Versailles, seus jardins e seus aposentos….foi difícil tirar esse grupo de lá!

A escolha da Neusa, da Labadee Tour, para finalizar essa bela viagem foi na última noite em Paris, assistindo a um concerto na Sainte Chapelle, a joia de arquitetura gótica e sua construção a base de vitrais. O local foi construído entre 1242 e 1248 para abrigar as relíquias da Paixão de Cristo, compostas pela Coroa de Espinhos e um pedaço da Santa Cruz.

Todas nós assistimos, boquiabertas e emocionadas, ao concerto “As Quatro Estações” de Vivaldi.

Essa experiência em Paris foi fantástica pelo fato de termos algumas passageiras que não conheciam Paris. Outras já tinham ido muito rapidamente, de passagem. Sendo assim, eu e a Neusa pudemos mostrar o que há de melhor e com muitas surpresas para as outras passageiros que já conheciam a cidade.

Com tempo e dedicação, pudemos levar todas a muitos locais diferentes. Foram dias muito alegres e para mim, muito gratificante!

Gostou da história da Rossana? Então, deixe eu comentário e conte para nós como foi sua experiência na Provence caso já tenha ido para lá. Não se esqueça de que seu relato de viagem também pode ser publicado no nosso blog. É só enviar para a Labadee Tour todos os detalhes de “Contos de Viagem” feitos por você conosco.

3 Responses
  1. Maricruz

    Ro, só hoje vi o seu conto!! Foi uma experiência maravilhosa mesmo!! Adorei participar deste grupo e outros tantos que já fui com vcs!! Recordei cada momento… A região da Provence é encantadora, cada cantinho é um sonho… saudade de viajar!!
    Sucesso para o time Labadee!!

  2. Sonia Boza

    Maravilhoso Ro, foi minha primeira viagem sozinha, só conhecia a Neusa, Mas foi uma experiencia magnífica, tanto com a guia,
    que tem uma atenção com todos, e cuidadosa com cada detalhe, como com os lugares que conhecemos,
    como com as meninas queridas, que permanecem no meu coração.
    Parabéns ao grupo Labadee.

Deixe seu comentário