(41) 3242.4089 contato@labadeetour.com.br

Contos de Viagem: Portugal – de Lisboa até o Porto

Portugal é um país fascinante e cheio de opções para quem procura passeios memoráveis. O Sérgio Bizinelli já foi para lá algumas vezes e sabe muito bem como aproveitar bem esse destino. Ele até chegou a escrever um eBook sobre suas experiências, intitulado “30 Viagens Inesquecíveis no Continente Europeu”, sendo uma destas viagens sobre Portugal e os portugueses”. Veja abaixo o relato dele com dicas imperdíveis:

Primeiramente, gostaria de parabenizar o João Guilherme, da Agência Labadee Tour, pela iniciativa de criar a o Blog Contos de Viagem, que já está se tornando um sucesso. Brilhante ideia. 

Escrevo este relato porque acho um excelente roteiro, inclusive já fiz este percurso pelo menos 4 vezes, com amigos ou familiares. Minha primeira viagem Portugal foi na década de 90. Depois, em 2002, viajei com toda a família. Também fui em 2007, numa época em que o país se encontrava em grande crise econômica e social, aliás, como muitos países da Europa. Minha última viagem a esse fantástico país foi em 2017. 

Vocês podem me perguntar o porquê de fazer quase o mesmo trajeto, o mesmo país, várias vezes. Minha resposta: porque gosto de viajar (principalmente à Europa), o país é maravilhoso e porque sempre descobrimos coisas e cidades novas em cada viagem. Além disso, o aproveitamento é maior quando já fizemos, estudamos e melhoramos o trajeto. 

Portugal sempre é um país para o qual vale a pena voltar, de tempos em tempos, lembrando que nós, brasileiros, costumamos viajar para destinos mais conhecidos no continente europeu, como Itália, França, Alemanha e Espanha. 

 Este trajeto começa em Lisboa e vai até o Porto. É uma viagem de aproximadamente 850 km e que deve ser feito em pelo menos 10 a 12 dias, se for de carro. Sem dúvida, é o roteiro mais tradicional em Portugal.

A capital, Lisboa, é a maior cidade de Portugal, com cerca de 500.000 habitantes. Lisboa é a mais antiga capital da Europa Ocidental e está situada ao lado do Rio Tejo, o que a deixa mais bonita. A cidade tem as suas próprias particularidades, podendo ser visitada em três dias, já que não é muito grande. 

Os pontos de maior interesse são: Torre de Belém, Mosteiro dos Jerônimos, Marco do Descobrimento, Elevador de Santa Justa (que conecta a parte baixa com a parte alta da cidade), a Catedral da Sé, Castelo de São Jorge, Avenida da Liberdade, Praça do Comércio, Oceanário, percorrer o centro histórico e conhecer os típicos bairros de Alfama, Baixa (esta é a parte mais agitada da cidade, com as Praças Rossio e Figueira), o Bairro Alto, o Chiado e o Parque das Nações, que é a parte mais moderna da capital portuguesa. Não deixe de jantar em um bom restaurante e ver o famoso fado, que literalmente significa “destino”, uma dança típica portuguesa.

Como frisei no início, Portugal teve uma grande crise na década passada, mas atualmente está muito melhor. As cidades estão mais organizadas, limpas, seguras, com ótima infraestrutura turística, excelentes hotéis e restaurantes, onde se come muito bem, e barato (o que é um fator muito importante na Europa), principalmente o delicioso bacalhau. O país tem excelentes vinhos, o famoso pastel de Belém e muito mais (lembre-se de que não é só na Itália, Espanha e França que se come bem). É um país pequeno, de fácil locomoção e que fala a nossa língua.

Por falar em língua portuguesa, aqui vai uma nota. Nós, brasileiros, costumamos fazer muitas piadas com os nossos irmãos portugueses. Assim como os franceses fazem com os belgas. Lembre-se de que os portugueses levam tudo o que falamos ao pé da letra. Eles nos compreendem mais, do que nós a eles. Não se preocupe com isso. Quando você estiver lá, em poucos dias vai perceber esse detalhe. Mas os portugueses são pessoas maravilhosas, muito simpáticas e que acolhem muito bem os turistas, principalmente os brasileiros.

Vejam os exemplos que encontrei em uma loja e em um restaurante:

HORÁRIOS DE ABERTURA                    

Segunda- feira – das 9 às 19 hs.                      

Terça- feira – das 9 às 19 hs.                                    

Quarta- feira – das 9 às 19 hs.

Quinta- feira – das 9 às 19 hs.

Sexta- feira – das 9 às 19 hs.

Sábado – das 9 às 19 hs.

Domingo – das 9 às 19 hs.

Não seria mais fácil colocar “Diariamente das 9:00 às 19h”?

Saindo de Lisboa, vá até Estoril (onde ocorria o Grande Prêmio de Fórmula 1, até 1996) e, se você gosta de apostas e jogos de azar, lá tem um grande cassino. Na sequência, vá ao balneário de Cascais, que possui uma pequena costa muito bonita. Essas duas cidades balneários estão muito próximas entre si e da capital. Os passeios são rápidos. 

De Cascais, no sentido de Sintra, siga pela costa litorânea e conheça o Cabo da Roca, ponto mais ocidental do Continente Europeu. 

Na sequência, vale a pena visitar Sintra, conhecer seu centrinho e o Castelo dos Mouros, com uma bela vista para o oceano. A cidade é pequena, aconchegante e encantadora, podendo ser visitada em meio dia. Antigamente, a cidade era a residência de verão da monarquia portuguesa. Boa dica é comer um pastel de nata, na famosa confeitaria Periquita, bem no centrinho da cidade. 

Em seguida, não deixe de conhecer Óbidos, pequena cidade medieval cercada por muralhas mouriscas, muito bem conservadas. Desfrute de um bom café, observando a vida local.

Outra boa pedida é conhecer Nazaré, famoso balneário português, com bela praia na parte baixa. Pegue um teleférico e vá conhecer a parte alta da cidade, chamada de Sítio. Vá até o forte, que fica em uma extremidade, tem belas vistas da cidade e da praia dos surfistas e visite o Museu do Surfe. Vale lembrar que Nazaré é a Meca dos surfistas. É a praia que tem as maiores ondas do planeta; algumas chegam a quase 30 metros de altura, dependendo da época do ano. Não deixe de ir, principalmente se você é surfista. Você vai entender como é que se formam ondas dessa altura. É um passeio interessante, pelo museu, e imperdível pelas belas vistas. 

Costa de Nazaré com a cidade ao fundo. Vista do Sítio.

Próximo a Nazaré, existem várias pequenas cidades turísticas que merecem uma visita. A primeira é Alcobaça com seu grande Mosteiro de Santa Maria, considerada a maior igreja de Portugal. Entre os aqui enterrados, estão o Rei Pedro e sua amante Inês (daqui vem a expressão “Agora, Inês é morta”). 

Na sequência, vem Fátima, onde está o Santuário do mesmo nome, local de peregrinação de católicos do mundo todo, sendo considerado um dos maiores em toda a Europa, juntamente com Santiago de Compostela, na Espanha, Lourdes, na França, Czestochowa, na Polônia e Assis e o Vaticano, na Itália.

Santuário de Fátima – Maior ponto de peregrinação em Portugal

Após fazer isso, passe em Batalha para uma visita rápida, cujo único atrativo é o seu belo mosteiro. Você chegará a Coimbra, cidade universitária, famosa por sua antiga universidade e biblioteca, onde estudaram vários nomes famosos da antiguidade, entre eles Eça de Queiroz. É interessante fazer uma visita ao interior da biblioteca e da universidade. 

Pátio da Universidade de Coimbra com a famosa biblioteca (ao fundo)

No caminho, está a cidade costeira de Aveiro. Dê uma passada, conheça o seu bonito e pequeno centro histórico e faça um passeio de barco, na Ria de Aveiro, composta de canais navegáveis na região, feitos por barcos coloridos que são utilizados para a colheita de algas. São os chamados barcos moliceiros. Esse passeio é muito bonito! 

Chegando ao Porto, segunda maior cidade portuguesa, visite seus atrativos turísticos. O centro histórico tem várias atrações, como a Catedral da Sé, com seu bairro típico e roupas penduradas no varal, uma tradição típica portuguesa. 

O tempo ideal na cidade são dois dias. Se você não tiver muito tempo, um sightseeing (ônibus turístico) é uma boa opção. Fiz, e valeu a pena. Também não deixe de visitar e almoçar ou jantar em um dos bons restaurantes da Ribeirinha, junto à bela Ponte D. Luís, no Rio Douro, comendo um apetitoso bacalhau. 

Ótima opção é atravessar a ponte no sentido sul e chegar à Vila Nova de Gaia, para visitar uma das várias vinícolas que produzem o famoso Vinho do Porto e fazer um passeio de barco pelo vale do Rio Douro, com vistas maravilhosas à beira do rio. 

Como extensão deste roteiro, sugiro mais 1 ou 2 dias para visitar as pequenas cidades que estão muito próximas entre si, situadas pouco ao norte do Porto. A primeira é Barcelos, que tem uma pracinha central charmosa e onde se encontram vários pequenos marcos do Galinho de Barcelos, que é um símbolo de Portugal. Conta a lenda que um galo morto fez uma intervenção milagrosa, cantando, e absolveu um homem inocente que estava para ser enforcado, que seria seu último pedido antes de morrer.  Qual seria este pedido? “Se aquele galo morto cantar vocês não me enforcam”. E o galo cantou.

Na sequência, vale uma visita rápida a Braga e, bem próximo, visite o Santuário de Bom Jesus, na cidade de Matosinho. Termine esse dia e faça pernoite em Guimarães, que tem um belíssimo centro histórico. (nota: aqui você tem duas opções – voltar ao Porto ou pernoitar em Guimarães, o que aconselho).

O autor deste conto de viagem, Sérgio Bizinelli, está disponibilizando, gratuitamente, a quem interessar, o eBook sobre suas experiências, intitulado “30 Viagens Inesquecíveis no Continente Europeu”. Se você tem interesse em conferir, é só solicitar pelo e-mail sergiobizinelli@gmail.com.

Você gostou do conto detalhado do Sérgio? Deixe seu comentário e mande para nós seu relato, assim como ele fez. 


3 Responses
    1. Sérgio Bizinelli

      Olá, Maricruz. Gazzoni
      Que bom que gostou.
      Favor me encaminhar seu pedido para lhe enviar o eBook, através de meu email (sergiobizinelli@gmail.com)
      Abraço
      Sérgio Bizinelli

  1. Yara Baggio

    Excelente relato! Como sempre sua visão é cheia de detalhes que enriquecem o local. Portugal é um país surpreendente e acolhedor. Este texto me fez viajar novamente! Parabéns!

Deixe seu comentário